segunda-feira, 28 de março de 2011

SELOS POSTAIS DAS MALDIVAS

Quando se fala a respeito de emissões filatélicas, todo filatelista tem um motivo especial que gostaria de ver impresso num selo ou bloco. Aqui no Brasil os Correios promovem através do seu portal a sugestão do público, que depois é analisada e muitas vezes, alguém tem a sorte grande de ver sua sugestão fragmentada e circulando pelo mundo. É evidente que o nosso Programa de Emissões segue à risca suas normas e assim, todas as emissões do ano são minuciosamente analisadas obedecendo a uma série de requisitos que neste instante não vem ao caso. O motivo dessas linhas serve apenas para abrir portais distantes, de um país pouco conhecido, mas que volta e meia brinda os filatelistas com interessantes emissões. Estou me referindo à República das Maldivas, um pequeno país insular situado no Oceano Índico ao sudoeste do Sri Lanka e da Índia. O país é constituído por 1.196 ilhas, das quais 203 são habitadas e a sua única fronteira real é com o território indiano. Se a gente for bisbilhotar os selos postais por lá emitidos, vamos observar que eles já fizeram e continuam a fazer emissões que aparentemente nada dizem respeito ao país, pois os correios locais volta e meia emitem selos dos personagens Disney, peças exaltando gente famosa do cinema, com a atriz Marilyn Monroe ou da música, como Elvis Presley além de políticos como John Kennedy entre outros. Os selos que mais se aproximam das coisas locais evidentemente fazem referência ao universo das conchas marinhas, peixes, borboletas entre outros animais que compõe a sua área tropical que, diga-se de passagem, propicia a quem tem a sorte de lá estar, magníficos finais de tarde com um pôr do sol inigualável. A grande curiosidade é que a maioria dos selos que eles emitem fazem referência a personalidades ou atividades dos Estados Unidos, como se de repente eles fossem uma pequena possessão. Seria pura admiração ou falta de temas locais? Outra pergunta que não cala, é sobre o peso dessas peças numa coleção, seja ela clássica ou temática já que em exposição, todos nós sabemos que os julgadores são rigorosos. Mas vale a pena observar os selos das Maldivas pelo visual bem interessante e pela lembrança aguçada que eles têm em relação às datas. E lembro ainda que eles emitem poucos selos ao longo do ano e neste 2011, pelo menos até aqui, ainda não fizeram circular nada. Para ilustrar, além dos personagens já citados, trago também uma peça interessante que exalta os personagens dos filmes e do seriado Jornada nas Estrelas, que possui fãs fervorosos em todas as partes do planeta e de quebra, uma foto de um entardecer esplendoroso. Diante a isso tudo, as Maldivas merecem sim a nossa atenção porque, embora tão distante e pouco lembrada, participa ativamente da filatelia mundial.

Um comentário:

Selos&Tal disse...

Olá, amigo Pedro!
Não concordo em 100% em sua tese sobre os selos das Maldivas e outros países pequenos que emitem selos longe de suas realidades.
Isso chama-se "abuso", pois fazem emissões simplesmente para vender aos filatelistas de todo o mundo, em especial Europa e EUA.
Claro que eu e demais colecionadores temos muitos desses selos em nossas coleções, mas ter em grande quantidade não é muito interessante.
Países como Ruanda, Granadines, Cabo Verde, Laos etc. etc. etc. vendem os direitos de fabricação e comercializam de selos a empresas europeias, que emitem séries e mais séries de selos com imagens de Maichael Jackson, Barack Obama, Shakira... somente com o intuito de lucro.
Portanto, em minha análise, esses selos podem até ajudar, mas em grande quantidade já é ABUSO.
Abraço.